Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Blogue

Tradutor Jurídico

escritório de tradução em portugal

Especialistas em tradução jurídica em Portugal. SPS Traduções – Empresa de tradução especializada em Portugal. Pedidos de Orçamento Gratuitos Aqui.

 

TRADUTOR JURÍDICO

O tradutor jurídico profissional deve ser linguista, estudioso do Direito e detective.
Steve Kahaner

Um tradutor jurídico é um tradutor especializado na área jurídica, sendo fundamental que tenha conhecimentos nesta área. E para que os tenha é necessária formação de base e, fundamentalmente, formação contínua de qualidade. A tradução jurídica (assim como a tradução técnica) é um autêntico desafio para o tradutor. E porquê? Porque a área do Direito é uma realidade muito dinâmica (ainda para mais quando se trata de dois sistemas jurídicos), com inúmeras nuances e alterações são aprovados muitos diplomas todos os anos, com institutos novos, etc). Como tal, o tradutor jurista (ou tradutor jurídico) necessita de um grande acompanhamento de molde a fazer face a essa dinâmica. E para isso é cada vez mais um tradutor on line, estudando e trocando impressões em fóruns da especialidade.

Os nossos clientes buscam os nossos serviços de tradução, assim, a certeza de um texto bem estruturado, com a mesma qualidade e fluência do texto original, um texto que reflicta o que tem de reflectir (e nada mais do que isso), com as devidas diferenças (adaptações de institutos jurídicos não inteiramente iguais, por exemplo). Oferecemos pois a certeza de ter em mãos textos bem redigidos com muita clareza de ideias de modo a que qualquer cliente encontre nele a suficiente familiaridade de conteúdo.

A SPS Traduções – Tradução, Marketing e Serviços foi idealizada enquanto ferramenta de esbatimento de diferenças linguísticas, nomeadamente na área legal. Temos trabalhado maioritariamente com o inglês, o espanhol, o alemão, o italiano, o mandarim, o francês, entre outros idiomas, sendo que os nossos clientes são individuais ou corporativos (empresas).

Os nossos profissionais são qualificados, muitos deles docentes universitários, e possuem larga experiência em tradução e retroversão de documentos jurídicos a saber: pareceres, contratos, documentos do Tribunal, assim como documentos particulares como certificados em geral, diplomas, certificados de habilitações, documentos de identificação (cartões de identidade como cartões do cidadão, passaportes, títulos de residência, vistos, etc), certidões, etc.

Os nossos tradutores jurídicos dedicam-se, pois, a oferecer um serviço de tradução jurídica muito especializado, apoiados nos mais elevados critérios de dedicação, rigor, disciplina, profissionalismo e, sobretudo, de cumprimentos de prazos.

Os nossos colaboradores são, ora “in-house”, ora externos mas com vínculo de prestação de serviços, contribuem para a excelência de um produto final com a máxima do “erro zero”.

Na área jurídica os nossos clientes maioritário são escritórios de advogados em Portugal, Brasil e Palops, empresas das mais diversas áreas, tribunais, instituições públicas e outras instituições de cariz provado.

Do ponto de vista do Direito (e da actualização que preconizamos), devemos orgulhosamente salientar que contamos com a colaboração da HRN Advogados, escritório de advogados em Faro e Albufeira, Algarve.

De facto, para traduzir peças processuais, pactos, memorandos, petições simples, contestações, diplomas legais e regulamentares, cartas rogatórias e precatórias, contratos de financiamento e outros empréstimos, acordos comerciais, etc, é necessária uma grande equipa de linguistas de excelência com o domínio dos termos técnico-jurídicos de dois países: o do país de origem do documento e a do país para o qual a tradução ou retroversão valerá.

Não há dúvidas de que o sistema jurídico de um determinado país está ligado à sua cultura própria (que se desenvolveu ao longo de séculos e recebeu inúmeras influências) , o que aponta para uma necessidade de pesquisa e análise (e estudo, porque não) de termos entre estes dois sistemas. Veja-se, por exemplo, as traduções que envolvem um sistema de cariz romanístico (ou seja, com base no Direito Romano) e outro no direito anglo-saxónico ou anglo-americano. E são frequentes estas traduções. Quase basta qualquer tradução jurídica de inglês, uma vez que a tradução de inglês jurídico envolve logo este rol de complexidades que outras traduções técnicas (e jurídicas) não oferecem.

Para além disso, há metodologias, estratégias e fontes de documentação específicas para a tradução de documentos jurídicos de um idioma estrangeiro para o nosso e vice-versa. Nesse sentido estamos muito atentos ao perfil do tradutor jurídico, às escolhas estratégicas a serem efectuadas na tradução jurídica, e software específico de apoio tradução.

E nunca é de mais referir que o sigilo e a segurança são requisitos fundamentais na relação que temos com os nossos tradutores e responsabilizamo-nos por manter o mesmo padrão de confidencialidade em relação aos documentos que nos são entregues, ainda que a título de mera orçamentação.